A VISÃO DE MUNDO DO SEU FILHO IMPORTA, E MUITO...


Num feriado recente, estávamos na estrada a caminho de um retiro de jovens onde fui pregar, quando minha filha de 04 anos chamada Malu, ao olhar pela janela do carro, disse: "Olha pai, o mundo que Deus criou...". Ao ouvir aquilo, me emocionei. Me emocionei porque a constatação contida na frase tão simples da minha filha revelou como ela está enxergando o mundo.


Malu poderia ter dito somente: "Pai, olha as árvores", "Pai, olha a natureza" ou ainda "Pai, olha o mundo que surgiu do nada", revelando, nesta última frease, uma visão de mundo materialista e, no final das contas, ateísta.


Entretantdo, por meio de sua afirmação, Malu me mostrou que tem enxergado a realidade sob uma perspectiva teísta. Mesmo sem capacidade de discernir plenamente isso, ela acredita que o mundo foi criado por um ser maior que ela, um ser divino chamado Deus. Deus revelado nas Escrituras que ela já sabe também subsiste em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.


Mas, e daí? Será que isso realmente importa? Não seria essa uma constatação irrelevante de um pai "babão"?


A verdade é que isso importa, e muito!


Apesar de Malu ser apenas uma criança - inclusive pecadora como todas -, ela está crescendo com uma visão de mundo que, pela graça, pavimentará seu caminho para que um dia ela perceba claramente o quanto precisa de um Senhor e Salvador… o quanto precisa de Cristo!


O problema é que muitos pais ignoram isso na formação dos seus filhos. Iludem-se acreditando que seus filhos seguirão a Cristo e os valores do Reino, a despeito de não investirem no discipulado familiar! E depois de anos de abandono espiritual, infelizmente lamentam quando percebem que perderam seus filhos para visões de mundo completamente contrárias à fe cristã!


Nancy Pearcey, em sua obra Verdade Absoluta, resume o que estou querendo alertar quando diz:


"A história trágica e repetitiva é que os jovens, criados em lares cristãos, vão para a faculdade e abandonam a fé. Por que este padrão é tão comum? Em grande parte, porque eles não foram ensinados a desenvolver uma cosmovisão bíblica. Em vez disso, o cristianismo é restrito a uma área especializada de crença religiosa e devoção pessoal".


Até quando as famílias cristãs continuarão acreditando que só precisam ser preocupar verdadeiramente com a educação bíblica-teológica dos seus filhos quando estes chegam na adolescência?


Até quando continuaremos sem perceber que se as Escrituras não forem fornecidas como conhecimento basilar de todo o resto de conhecimento a ser transmitido, todo ensino irá, cedo ou tarde, desabar?


O que mais é necessário para que nós, como pais, percebamos definitivamente a urgência de que nossos filhos sejam formados para serem conhecedores profundos da Escrituras? E, especialmente, formados com a capacidade de discernir como as Escrituras podem moldar e influenciar todas as áreas das suas vidas? Não adie mais!


Tome hoje as ações que são necessárias para que o futuro do seu filho seja vivido aos pés da Cristo, e não aos pés de outros ídolos.


Mude sua rotina. Reorganize suas prioridades. Compre os livros necessários. Mude seu filho de escola. Reavalie os hábitos da sua casa. Invista no que for preciso para que a Verdade seja apresentada ao seu filho! Se você é cristão, não se conforme em ter seu filho sendo formado sob visões de mundo mentirosas!


Texto escrito pelo Pr. Matheus Macedo

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo